Planos de saúde não são aceitos por 25% dos médicos brasileiros

0
549

Dados do relatório “Demografia Médica”, desenvolvido pela Faculdade de Medicina da USP com o apoio dos conselhos federal e paulista de medicina (CFN e Cremesp), revelam que 25% dos médicos brasileiros que atendem em consultório não aceitam planos de saúde. O principal argumento é o financeiro, visto que o valor pago pelos planos fica bem abaixo do que o das consultas particulares.

Segundos dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgados pelo jornal Folha de S. Paulo, o valor médio da consulta de convênios é de R$ 60, ao passo que em consultórios particulares de São Paulo ele varia entre R$ 200 e 1.500 – entidades médicas sugerem R$ 130. Além da remuneração baixa, os planos têm como desvantagens a burocracia para o pagamento aos médicos e o tempo que “tiram” do paciente particular.

O professor Mario Scheffer, da USP, disse à Folha que mesmo os médicos que atendem os planos têm reservado menos tempo para os pacientes oriundos da modalidade. “Os 75% dos médicos que ainda atendem planos também têm reservado cada vez menos espaço na agenda para pacientes conveniados, priorizando particulares”, comentou.

 

Fonte: Notícias ao Minuto