Novo estudo sobre a formação da Terra mostra semelhanças com o relato de Gênesis

Segundo astrônomo, o quarto dia da criação

0
72

O astrônomo Hugh Ross, defensor do criacionismo, explica que um relatório científico sobre os estágios da formação da Terra se assemelha com a história da criação. Ele vê paralelos entre o relato no livro de Gênesis sobre o quarto dia, quando surgiram os luzeiros no céu, com o material que veio a público agora.

“Um novo estudo publicado na revista científica Astrophysical Journal mostra que uma névoa foi, pelo menos parcialmente, responsável pelo surgimento dos céus translúcidos que envolviam a Terra durante a primeira parte de sua história”, assegura Ross.

Ele acrescenta que “Gênesis 1 e outras passagens bíblicas também descrevem a atmosfera primitiva como nebulosa. O mesmo estudo demonstra, através de uma série de experimentos, como a neblina atmosférica da Terra foi diminuindo até o ponto que conhecemos hoje”, acrescentou.

Detentor de um Ph.D. em astrofísica pela Universidade de Toronto, Ross, que também é pastor, publicou vários livros mostrando como a ciência e as Escrituras se alinham em sua explicação para a criação do mundo.

O estudo analisado por ele foi conduzido pela Sociedade de Astronomia dos EUA, explica que investigou “o efeito do O² na formação e composição de aerossóis para melhorar nossa compreensão da formação de neblina na Terra Neoproterozóica”.

A presença de moléculas portadoras de oxigênio e a fixação de nitrogênio também desempenhavam um papel no equilíbrio de energia e no clima do planeta, algo que, como ressalta Ross, é mencionado em Gênesis.

“No quarto dia da criação, quando Deus disse: Haja luminares na expansão dos céus… e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos, Ele transformou a atmosfera da Terra”, explica Ross.

Segundo o astrônomo, editor do site “Razões para acreditar”, “Isso permitiria que os animais que Deus criou no quinto e no sexto dia podiam ver as posições do Sol, da Lua e das estrelas na vastidão do céu e isso regulava seus relógios biológicos.”

Conforme Ross destacou, o novo estudo analisou a falta de oxigênio como causa da translucidez atmosférica da Terra. O criacionista argumenta que o material científico “afirma a cronologia da criação em Gênesis 1, que a atmosfera da Terra passou de translúcida para transparente no 4º dia da criação, pouco antes de Deus criar os primeiros animais da Terra no quinto dia”.

“O estudo fornece ainda mais evidências de que quanto mais aprendemos sobre a natureza e seu registro, mais acumulamos boas razões para acreditar que a Bíblia é a Palavra de Deus autorizada, inspirada e inerrante”, disse ele.

FONTE: Gospel Prime