Notícias mundo cristão

0 511

O dia 29 de agosto foi marcante para dezenas de índios da Aldeia Salto no município de Tocantínia (TO), pois foi o dia em que eles foram batizados nas águas.

Os trabalhos evangelísticos no local são coordenados pelo missionário pastor Rinaldo de Mattos e sua esposa Gudrun de Mattos. Segundo o pastor, muitos dos jovens batizados conhecem o Evangelho desde pequenos e agora chegaram na idade onde puderam decidir que queria seguir o caminho de Cristo.

“Esse batismo é importante em muitos aspectos, um deles é que os novos batizados são frutos diretos dos nossos discípulos, eles é quem ganharam esses jovens para Cristo. Vale a pena fazer discípulos que fazem discípulos”, disse o missionário ao JM Notícias, site ligado à Junta de Missões.

A divulgação do Evangelho tem sido realizada pelos próprios índios que receberam a mensagem dos missionários e começaram a evangelizar seus amigos e familiares.

Os trabalhos na aldeia são realizados há 30 anos, um período de muitas lutas e muitas vitórias para os missionários.

“A obra indígena tem o seu preço, e às vezes o preço é o tempo e muita gente não quer gastar todo aquele tempo, mas vale a pena. Com até 30 anos de missão tínhamos um crente aqui, um crente lá e nenhum sinal de igreja, e foi depois desses 30 anos de ministério para frente que começaram a aparecer os frutos, mas também apareceram como sementes jogadas em terra boa”, declarou Rinaldo.

A celebração do batismo aconteceu nas águas do Rio Tocantins e as famílias dos batizados acompanharam a cerimônia conduzida na língua Xerente, no total foram 43 pessoas foram batizadas.

Fonte – Gospelprime

0 624

Muçulmano tem encontro com Cristo durante peregrinação a Meca

Imagem: DivulgaçãoO testemunho de um muçulmano natural da Turquia, Ali Pektash, chamou a atenção durante o mês do Ramadã, após ele ter um encontro sobrenatural com Jesus Cristo em um sonho.

Para um bom muçulmano, fazer a hajj – visita de peregrinação a Meca – é uma obrigação, pois Meca é a cidade-berço do Islã, na atual Arábia Saudita, onde Maomé nasceu.

Ali conta que era fumante, alcoólatra e que costumava bater na esposa. Decidido a mudar de vida e a ter um encontro com Deus, foi para a cidade santa dos muçulmanos esperando achar alguma resposta. Ele admite que estava desesperado quando chegou a Caaba, santuário máximo de sua religião. Deu as sete voltas tradicionais em torno da pedra, mas não sentiu nada.

Quando todos se retiraram para as suas tendas à noite, Ali preferiu dormir sob as estrelas porque estava muito quente. Foi quando recebeu uma visita de Jesus em sonho. A mensagem do Senhor era para que largasse tudo e espalhasse o Evangelho. Ali conta que Jesus tocou em seu peito e deixou uma marca na pele, que ele exibe toda vez que conta seu testemunho.

Transformação

Ali Pektash se tornou pastor e sua surpreendente história tem servido de encorajamento para muitos crentes em Cristo, em todo o Oriente Médio. Ele sabe que muitos arriscam suas vidas por praticar a fé cristã.

“Eu sabia que pertencia a Deus de alguma forma – ele era meu amigo – mas não pertencia a uma religião. Eu circulei a Caaba e observei todos beijarem a pedra negra. Mas eu caminhei para o outro lado, pois acreditava em um Deus vivo, não em uma rocha”, relata. Seu único pedido a Deus naqueles dias era para que ele o ouvisse.

Um dos dez filhos de uma família de curdos, foi rejeitado por sua mãe e sempre teve uma vida sofrida. Hoje, Ali se emociona afirmando que vive uma vida plena no cristianismo. “No sonho, Jesus colocou o dedo na minha testa e sua mão no meu coração. Ele estava sorrindo para mim”.

Ainda em Meca, explica que os primeiros dias foram muito difíceis. Achava que estava ficando louco e teve muito medo. Explica que começou a ouvir uma voz em sua cabeça, que não o deixava em paz. A voz pedia que ele fosse embora daquele lugar.

Após tomar banho em um banheiro público, Ali observou que os pelos pretos de seu peito agora tinham uma marca no formato de uma mão, onde todos os pelos eram brancos.

Quando contou aos amigos o que tinha acontecido, eles perguntaram: “O que Jesus tem a ver com Maomé?”. Alguns ficaram bravo com as coisas que ele começou a dizer.

Retornando à Turquia, contou à esposa que agora seguia a Jesus. “Ele está dentro de mim”, disse a ela, que também ficou confusa com a mudança do marido. De acordo com a tradição, todos os seus vizinhos vieram comemorar que ele havia regressado da peregrinação a Meca.

Durante a festa de boas-vindas, ele levantou-se e contou a todos os presentes que havia se tornado um cristão. Alguns ficou chateados e brigaram com ele.

Naquela noite, sua esposa Zehra aceitou a Jesus e, desde então, o casal prega em diversos lugares. Ele nunca mais bebeu álcool, nem fumou. Por meio de programas de rádio cristãos começou a aprender mais sobre Jesus. Demorou anos até que conseguisse uma Bíblia.

Durante o período de Ramadã, os mais de um bilhão de muçulmanos do mundo são obrigados a jejuar desde o nascer até o pôr do sol. O pedido de Ali Pektash é que os cristãos intercedam para que Jesus se revele a mais muçulmanos nesses dias, como fez com ele. Este ano, o Ramadã foi até o dia 17 de julho.

Fonte: Gospel Prime

0 509

Após visão, missionário se dedica a conversão de muçulmanos na China

O amor de Jesus derrete o gelo das diferenças culturais
O amor de Jesus derrete o gelo das diferenças culturais
A história do missionário Zhang começa com uma visão: “Um dia eu estava orando e tive uma visão – uma mulher mulher estava derramando uma garrafa de óleo precioso sobre Jesus. Jesus olhou para mim e perguntou: ‘O que é mais valioso para você?’ Eu refleti e busquei a resposta do fundo da minha alma, e respondi: ‘Minha vida é o que tenho de mais valioso, e estou disposto a lhe dar. Use-a, Senhor, com o teu poder’. Esse era o meu forte desejo, me tornar um missionário e trabalhar entre os muçulmanos”, revela Zhang.

“Meu primeiro contato com os muçulmanos do meu país foi durante uma viagem missionária de curto prazo, quando eu era estudante do segundo ano. Poucos anos depois de minha formatura, tive a oportunidade de participar de uma pesquisa de campo, da Portas Abertas, na China. Me deram a oportunidade de ensinar em uma escola, em um vilarejo muçulmano. A sugestão foi a de que eu não pregasse o evangelho diretamente, mas que eu apenas construísse relacionamentos e compartilhasse o amor, com respeito”, lembra.

Zhang conta o quanto se surpreendeu quando um garoto muito tímido, que mal tinha falado na classe, foi para a frente e disse, ainda de cabeça baixa: “Eu não acreditava no amor, não sabia que existia, mas depois de conhecer você, eu vejo que estava errado. O amor realmente existe”. Zhang relembra: “Comecei a chorar por ver que o amor transformou o coração daquele menino. Jesus pode derrubar as paredes da religião, e derreter o gelo das diferenças culturais”.

Segundo Zhang, milhares de chineses muçulmanos deixam seus lares para chegar até essas escolas. “Confesso que, no início, uma parte de mim dizia que seria muito difícil viver entre os muçulmanos da China, mas no fundo eu sabia que faria um trabalho significativo, através do amor de Cristo. Deus é bom! Nós não somos super-heróis para salvar o mundo, mas somos filhos de Deus e só precisamos fazer o nosso trabalho”, comenta Zhang e finaliza: “Meu objetivo é ajudá-los a crescer, para que um dia, eles possam impactar suas próprias comunidades”.

Apesar da perseguição, igreja chinesas cresce

Um dos países mais populosos do mundo. Um dos mais prósperos. E um dos em que ser cristão pode custar a vida.

Nos últimos anos, a situação dos cristãos na China melhorou consideravelmente, embora a situação neste país, um dos maiores do mundo, seja extremamente diversificada. Os poucos cristãos de uma minoria étnica ainda enfrentam mais restrições e limitações graves, nas esferas familiares e de comunidade, o que deu à China o 29º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa 2015. Outro aumento pode ser visto na esfera da igreja, o que reflete um aumento no monitoramento e ação contra as igrejas, especialmente na província de Zhejiang.

A fonte de perseguição continua sendo o governo comunista que controla todas as atividades religiosas em igrejas registradas, ou não, e em igrejas até mesmo reconhecidas pelo Estado. Apesar disso, a igreja cristã na China continua crescendo.

Pedidos de oração

– orar e clamar a Deus por essa nação. Para que haja paz e alegria aos cristãos perseguidos;

– ore pelo perseguidor que está nas famílias, governo, em sua maioria budistas ou muçulmanos. Que eles conheçam a verdade e a vida que é Jesus Cristo, se convertam do seu mau caminho e também encontrem a paz.

Fonte: Portas Abertas

0 681

O celibato é um dos maiores tabus que a Igreja Católica enfrenta. Muitos religiosos abandonam a batina quando se apaixonam e resolvem assumir uma família.

Essa foi a decisão do padre Helmut Guggemos, que celebrava missas em Weissenberg, na Alemanha. O religioso ministrava o sermão de domingo na Igreja de São Marcos quando anunciou aos fiéis que estaria deixando seu trabalho de padre para se casar.

Os fiéis aplaudiram a notícia e se emocionaram com a história de Guggemos que se apaixonou por uma mulher e resolveu se casar para construir uma família.

A saída do padre já era conhecida, mas a igreja justificava a troca de liderança dizendo que ele teria motivos de saúde para se ausentar dos trabalhos. Mas Guggemos, de 45 anos, resolveu contar a verdade aos membros da igreja fazendo com que sua história ganhasse as manchetes da imprensa local e mundial.

“Agora, estou feliz e aliviado de poder reconhecer de maneira aberta e honesta o meu sentimento pela pessoa que amo. Se pudesse continuar sendo padre com mulher e filhos, certamente teria ficado”, disse o padre ao jornal Schwäbische.

Em menos de um ano esta é a segunda vez que um padre da região alemã que faz fronteira com a Áustria e a Suíça abandona o cargo para viver um amor.

Em outubro do ano passado foi o padre Martin Steiner, de Wasserburg, que resolveu se casar e largar a batina. Mas ao contrário de Guggemos, ele não fez um aviso e por isso os fiéis lamentaram sua saída.

Fonte – gospelprime

0 457

Na noite desta quarta-feira (17) um homem branco invadiu uma igreja em Charleston, Estados Unidos, e atirou nos fiéis deixando nove mortos e três feridos graves.
O local da tragédia foi o templo da Metodista Africana Emanuel, uma das igrejas mais antigas frequentadas pela comunidade negra da região.

image

Dylann Roof, de 21 anos, participou do culto por cerca de uma hora, depois sacou a arma e começou a atirar nas pessoas.
Preso pela polícia no dia seguinte, o jovem pode enfrentar a pena de morte. Segundo a imprensa, Roof era racista e falava sobre matar pessoas negras com frequência.
Preso pela polícia poucas horas depois dos assassinatos no Estado vizinho, ele se encontrou com os familiares das vítimas na audiência preliminar no tribunal de Charleston.

O que aconteceu em seguida emocionou os Estados Unidos e rapidamente viralizou na internet.
À medida que iam reconhecendo o atirador pelo circuito interno de TV do tribunal, todas as testemunhas disseram diante das câmeras que o perdoam. Um por um, eles usaram o microfone para se comunicar com o jovem que estava em outra sala.
“Você tirou algo muito precioso de mim”, disse Nadine Collier, filha de Ethel Lance, 70 anos, morta na igreja. “Eu nunca mais vou falar com ela novamente. Eu nunca mais poderei abraçá-la novamente. Mas eu te perdoo. E que Deus tenha piedade de sua alma. Você me machucou e machucou muitas pessoas, mas eu te perdoo”.

Em seguida, o pastor Anthony Thompson, que perdeu a esposa Myra no tiroteio, afirmou: “Eu te perdoo, minha família te perdoa, mas gostaríamos que você usasse essa oportunidade para se arrepender. Arrependa-se, confesse e entregue sua vida para Cristo, Aquele que o mais importante de todos. Assim ele poderá mudar a sua vida, independentemente do que venha a acontecer com você”.

Felicia Sanders, mãe de Tywanza Sanders, 26 anos, também morto dentro da igreja, convidou Dylann para voltar à igreja. “Receberemos você nas noites de quarta-feira em nosso estudo bíblico com os braços abertos. Você matou uma das pessoas mais belas que eu conheço… Cada fibra do meu corpo dói, e eu nunca mais serei a mesma. Tywanza Sanders era meu filho… Mas, como dizemos no estudo da Bíblia, nós apreciamos você. Que Deus tenha misericórdia de você”.

O jovem não esboçou reação, mas em menos de 24 horas o vídeo postado pelo site Buzzfeed já tinha mais de 600 mil visualizações e dezenas de milhares de compartilhamentos no Facebook.

A notícia e o vídeo foram publicados pelos principais órgãos de imprensa dos Estados Unidos e da Europa. Os comentários nas redes sociais mostram todo tipo de reação. Há quem acredite ser “tolice” perdoar e que Dylann merece o inferno. Muitos apoiaram as famílias das vítimas e dizem que a ‘guerra racial’ só irá acabar com demonstrações de amor como essa.

0 449

O comitê disciplinar absolveu o médico polonês Bogdan Chazan que se negou a realizar um aborto alegando motivações religiosas. O caso aconteceu há um ano quando ele se recusou a interromper a gravidez de uma mulher cujo feto estava em má-formação.

As leis do país liberam o procedimento para casos como esse, mas Chazan, que era diretor do hospital da Sagrada Família de Varsóvia, preferiu não realizar o aborto.

Por conta disso ele foi acusado de maltratar pacientes e até perdeu seu cargo no hospital. A decisão do comitê, dada nesta sexta-feira (12) alega que a recusa do médico “não justifica denúncias por má prática no tratamento aos pacientes”.

Em sua defesa, Chazan alegou a cláusula de consciência e afirmou que é um católico praticante e, portanto, reprova o aborto em qualquer circunstância. Já o Ministério polonês de Saúde considerava que ao se negar realizar o procedimento, o médico teria facilidade à paciente procurar por um centro alternativo para interromper a gravidez.

Com a nova decisão, Chazan – que é um reconhecido professor de ginecologia – quer seu cargo de diretor de volta. “Sofri uma pena muito dura (a demissão) e considero que não foi nem razoável nem justa”, disse ele.

Fonte – Gospelprime

Nesta quarta-feira, acontecerá mais uma cruzada de poder e maravilhas na Igreja Missionária Vida Plena de Salvador. Estaremos recebendo o Pr. Jorge Carrasco do país do Chile.
O mesmo estará orando por todos os enfermos e problemáticos, ministrando a palavra e orando pelos dons do Espírito Santo.

Neste local – Av. San Martin – 230 – Salvador – Ba

0 608

Será nesta Sexta-feira, 2º dia da poderosa cruzada de poder e maravilhas na Igreja Missionária Vida Plena de Camaçari-BA. Será as 15:30 e 19:30 com a presença do Pr. Jorge Carrasco do País do Chile. Enfermos, problemáticos, desenganados dos recursos humanos, venham receber seu milagre!

Av. Eixo Urbano Central – 41 – Centro – Camaçari-BA

Contato – (71) 3040-1020

Pr. Jorge em Camaçari

0 546

Nesta Quarta-feira estará acontecendo o inicio de mais uma cruzada de poder e maravilhas na Igreja Missionária Vida Plena de Camaçari-BA. Desta vez estaremos recebendo um dos maiores pregadores de curas, milagres e maravilhas do País do Chile, Pr. Jorge Carrasco. Os cultos de maravilhas acontecerão nos horários das 15:30 e 19:30 na Av. Eixo Urbano Central, 41 – centro de Camaçari-BA a 100 metros da COMFIAÇO, na Igreja Missionária Vida Plena. Tragam os enfermos, desenganados dos recursos humanos e todos que precisam de um milagre, pois JESUS estará operando maravilhas.

informações:

Igreja Vida Plena Camaçari-BA – (71) – 3040-1020
Igreja Vida Plena Salvador-BA – (71) – 3256-2288

Facebook