Authors Posts by Pastor Girley Andrade

Pastor Girley Andrade

282 POSTS 0 COMMENTS
Casado com Dheyne Andrade, pai de Mikaely Andrade, Mikael Andrade e Girley Andrade Junior. Esteve pastoreando em vários estados brasileiros e municípios, esteve como missionário em vários países da Europa, América do Sul e Ásia. Foi pastor na cidade de Trujillo, no país do Peru. Hoje, em uma missão, salvar e batizar o máximo possível de almas na cidade de Salvador e no estado da Bahia.

0 144

Celso Antônio Marchiori pediu união de católicos e evangélicos contra emissora.

Em um sermão recente, Dom Celso Antônio Marchiori, o bispo da Diocese de Apucarana (PR), conclamou católicos e evangélicos para se posicionarem contra a Rede Globo. Segundo o líder religioso, a emissora ataca constantemente a família e a religião cristã.

A mensagem, parte final de uma missa, tem se espalhado por grupos de Wahtsapp do país inteiro. “Nós, católicos, aliás, não deveríamos assistir mais a Rede Globo, porque a rede Globo é um demônio dentro das nossas casas com suas novelas e seus programas com aparência religiosa”, enfatizou, sendo aplaudido pelos fiéis presentes.

Marchior também citou a Bíblia em sua admoestação: “Cuidado, porque a Palavra de Deus diz, na primeira carta de Paulo aos Coríntios que o diabo tem poder de se transformar num anjo de luz para enganar, se possível até, os eleitos”.

Segundo ele, a Globo “é uma rede manipuladora que está nos conduzindo para o abismo, para a destruição”. Finalizou dizendo que já conversou com pastores sobre a necessidade dos cristãos se unirem contra a emissora que ataca a religião e a família.

 

 

0 411

Vivemos mais um dia  histórico para nossa Igreja. Dia 22 e 23 de Julho de 2017, inauguramos mais uma Igreja Vida Plena. São 183 metros quadrado de um lindo templo próprio, Todo restaurado e reformado, para mais um Avivamento na cidade de Salvador.

Certamente, almas vão se render e nessa região. Estamos prontos para contribuir com a salvação e restauração de muitas vidas e famílias.

Logo estaremos iniciando a 2ª etapa de construção e reforma. Serão construídas salas de criança, gabinete pastoral, área administrativa e sala de convivência. Ore e nos ajude com o avanço dessa obra.

0 270

Alerta vermelho para os pais que deixam filhos pequenos assistirem a desenhos e vídeos no YouTube: criadores mal-intencionados estão disseminando vídeos supostamente infantis, mas que escondem conteúdos explicitamente violentos e sexuais, incluindo cenas com agulhas, insetos, abuso, espancamento, aborto, escatologia e outros temas inapropriados para crianças. O fenômeno foi batizado por internautas de ‘Elsagate’ — em alusão à famosa personagem Elsa, da animação Frozen, da Disney; e ao escândalo político Watergate.

Alguns vídeos são animações que imitam personagens infantis, como super-heróis e princesas . Os vídeos estão no YouTube sem censura e são marcados por palavras-chaves infantis. Dessa forma, uma criança que entra para assistir um desenho normal pode acabar sendo levada a estes vídeos através da reprodução automática do site, que procura vídeos relacionados através das palavras-chave. Como o conteúdo vem disfarçado de infantil, os responsáveis pela criança podem não perceber o que está acontecendo logo de cara.

Especialistas veem ligação com redes de pedofilia

Até mesmo especialistas estão recebendo as informações com surpresa. Segundo Elaine Vidal, que é coordenadora de graduação em Comunicação do Ibmec e leciona Criação e Produção para Mídias Digitais na UFRJ, ao plagiar personagens patenteados, os vídeos violam direitos autorais e deveriam ser tirados do ar. “

Outros vídeos, por muito menos, são bloqueados pelo Youtube”, diz. Outro aspecto alarmante é que os vídeos não são monetizados — ou seja, as visualizações não geram receita para o autor —, e são muito bem produzidos, o que costuma custar caro. “Certamente é um objetivo assustador, se não é dinheiro. É bem provável que haja relação com redes online de pedofilia”, afirma Elaine.

Márcio Gonçalves, professor do Ibmec e especialista em mídias digitais, concorda: “São produtores de conteúdo que não têm interesse em ganhar dinheiro. O objetivo é transmitir mensagem a quem assiste”.

Ele lembra que o público não é só o infantil: “Os comentários provavelmente são escritos por adultos. A questão dos pedófilos é forte, uma comunidade que se protegem. Fica explícito que há relação com as redes de produção de conteúdo pedófilo e pornográfico”.

Para o professor Márcio Gonçalves, o mais importante é o monitoramento dos pais: “Essa infância conectada está tendo fácil acesso a conteúdos impróprios, que vão moldar sua personalidade”, avalia.

A psicológa Laura Calejon, doutora em Psicologia Escolar e Desenvolvimento Humano, alerta para o perigo do uso da internet sem supervisão. “Há casos de crianças com graves problemas no desenvolvimento da linguagem, que chegam a ser confundidas com autistas, porque usaram tablet e celular demais e desde muito cedo”, afirma.

Sobre os vídeos Elsagate, especificamente, o perigo é ainda maior, segundo os especialistas no assunto. “Há imagens muito conflitantes, contraditórias. Sem dúvida os estímulos têm efeitos subliminares. E quanto menos compreensíveis forem, mais fortes são os impactos”, analisa.

Já sobre os objetivos dos produtores dos vídeos, ela concorda com os demais especialistas: “É possível que uma rede de pedófilos se valha disso, não é uma hipótese descabida”, acrescenta.

O principal, segundo a psicóloga, é que os pais acompanhem seus filhos com cuidado. “O audiovisual é importante no desenvolvimento da criança, mas é necessária a presença de um adulto que compartilhe com ela, vá ajudando, explicando o que ela pode não entender. Não dá para substituir a presença de um adulto por tecnologia”. Pais devem estar atentos ao conteúdo assistido pelos filhos sempre.

 

Fonte: O DIA

0 446

O funcionário de uma hipermercado sentiu Deus tocar em seu coração para que ele ajudasse uma família em dificuldades financeiras, e ele pagou do próprio bolso a compra.

Nicholas Tate é cristão e trabalha em uma loja do Walmart na cidade de Newcastle, Oklahoma (EUA), e um certo dia, uma cliente teve dificuldades para quitar sua compra, pois o cartão não aprovava a operação.

Era uma sexta-feira, tarde da noite, e uma fila se formava no caixa de Nicholas, com os demais clientes resmungando por conta da demora. A cliente, uma mulher com três crianças bastante agitadas, tentava controlar os filhos e resolver o problema do pagamento.

Paciente, Nicholas perguntou se ela tinha tido “um daqueles dias” em que tudo fica mais difícil do que o esperado. “Ela disse que realmente tinha sido um daqueles dias”, contou o funcionário ao portal Charisma News.

Na conversa, a mulher explicou que era mãe adotiva e que tinha se inscrito em um programa social do governo federal que ajuda famílias de baixa renda havia pouco tempo. “Ela pediu desculpas já de antemão, porque ela estava usando um cartão cedido pelo programa e nem sabia como usá-lo ainda”, contou Nicholas.

O funcionário, então, decidiu tranquilizá-la, dizendo que a ajudaria na tentativa de resolver o problema, já que o sistema não estava aceitando o pagamento de alguns dos itens que ela tinha comprado com aquele cartão de benefício, incluindo um leite para bebês com menos de um ano.

O gerente foi chamado, e enquanto ele conversava com a mulher sobre a situação, Nicholas sentiu em seu coração a vontade de ajudar. “Eu senti que Deus estava pedindo para que eu pagasse aquelas compras. Não tive dúvida, Deus estava dizendo: ‘Pague por isso’”, contou.

De imediato, Nicholas sacou o próprio cartão e quitou os US$ 60 da compra que a mulher tentava fazer. Em lágrimas, a mulher agradeceu, pegou os mantimentos e saiu com os filhos.

Repercussão

Nicholas tem 20 anos e está estudando no Instituto Bíblico de Austin como preparação para se dedicar ao ministério missionário, já que tem planos de viajar para Honduras e divulgar o Evangelho naquele país.

“Quando Deus me diz para fazer algo, eu simplesmente faço o que tem que ser feito. Deus me disse: ‘Eu coloquei você neste lugar no momento certo, e eu sabia que você estava pronto para isso – pague estas compras’. Então, sem hesitação, tirei meu cartão e o passei”, reiterou.

O que Nicholas não esperava era que a mulher, em um gesto de gratidão, compartilhasse a história no Facebook. Dias depois, um cliente o abordou no hipermercado e mostrou a publicação, perguntando se ele era o funcionário de quem aquela mulher falava em seu post.

A mulher sentia que não havia agradecido de forma correta ao gesto de Nicholas, e usou a rede social na tentativa de descobrir quem era o rapaz. A iniciativa funcionou e eles puderam se reencontrar posteriormente. “Foi muito legal encontrá-la e falar com ela”, comentou o futuro missionário.

Com a repercussão, Nicholas disse que não imaginava que tantas pessoas ficassem sabendo de seu gesto: “Eu estava apenas tentando abençoar alguém e melhorar o dia para aquela pessoa, mas isso se transformou em algo incrível. O importante não foi o que eu fiz, mas sim o que Deus fez através de algo tão pequeno. Ele pegou algo tão pequeno e glorificou Seu nome com isso”.

Facebook